10/10/11

Somos todos quadrículas intermináveis, 
somos espaços aritmeticamente desenhados 
que pedem o asseio dos números e 
das contas mais certas. 
Somos razão, verdade e por isso amor. 
Somos de ouro e perpetuamente resistimos.
Não somos a vida nem a morte, 
como nunca seremos mais nem menos infinito. 

We are all endless squares, spaces are designed arithmetically asking the cleanliness of primes. We reason, truth and love it. We are gold and ever endure. We are not life nor death, we will never be the beginning nor the end.
nor

7 comentários:

Um brasileiro disse...

Oi. estive aqui dando uma olhada. interessante. apareça por la. abraços.

Allana T. disse...

oieee excelente blog!!!! tb tenhu um... visite e comente lá

http://allanatlarsen.blogspot.com/

flw

O sofrologista católico disse...

Existem duas formas de destruir a misericórdia: eliminando o pecado e eliminando o perdão. Estas são precisamente as duas atitudes mais comuns nos dias que correm. Numa enorme quantidade de situações não se vê nada de mal. Naquelas em que se vê, não há desculpa possível. As acções do próximo ou são indiferentes ou intoleráveis. O que nunca são é censuradas e perdoadas. O que nunca se faz é combinar o repúdio do pecado com a compaixão pelo pecador.

Alessandra Gelio disse...

uma brisa me levou dizendo: adiante!
caí aqui e não estava perdida.
a brisa me respirou.
nem vida nem morte- ela sussurrou-não pense que chegou a algum lugar. Você ainda está no caminho.

SEU ESPAÇO ME INSPIROU. VOLTAREI MAIS VEZES.

Gilce Veríssimo disse...

Gostei muito daqui.É uma viajem,um mar de criatividade.Parabéns.Vou voltar,claro! Abração

Liza Akter disse...

 Nice Post
http://bdchotisex.blogspot.com
http://Nacket-bd.blogspot.com

Zaramateka disse...

já voltavas a escrever, só pq eu tenho saudades

ao lado